quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Vestir e animar.

Não, não é déjà vu. Já aqui reclamei antes com os desenhos animados para crianças (ou para alguns adultos especialmente saudosos), é verdade, mas em relação a outro assunto completamente distinto. Esta dissertação será muito mais superficial, dado que se baseará apenas em: Roupa. Sim, eu sei que o Mundo está ao contrário, que o país está armado em parvo e que a nível internacional isto está tudo um forrobodó, mas hão-de ter paciência: Hoje falamos em roupas de desenhos animados. Quem não gostar pode muito bem ir "instruir-se", ou lá como se chama aquilo.
Então, vamos à festa: Gostava que alguém me explicasse, devagarinho e com recurso a figuras geométricas, por que razão os desenhos animados usam sempre o raio da mesma roupa! Uma das coisas que mais aprecio nos desenhos animados é o facto de a maior parte deles tentar reproduzir, mais ou menos fielmente, a realidade. Ora, eu não sei em que tipo de realidade é que os animadores vivem. Na realidade deles, toda a gente usa a mesma roupa durante vários anos, o equivalente, por exemplo, a uma boa quantidade de temporadas televisivas. Significa isto que os programas de animação mais antigos, ou os livros de banda-desenhada mais rodados, devem ser encarados não só com respeito e admiração, mas também com repulsa, pois as personagens já nem conseguem descolar a roupa do corpo após tanto uso.
Este desleixo por parte dos criadores de desenhos animados pode ser explicado de duas formas, que vou passar a expor de forma até bastante bela: Ou estes indivíduos não têm qualquer tempo livre para adaptar as suas personagens às novas tendências da moda, ou então têm tanto tempo em mãos que acaba por se instalar aquela preguiça característica e desistem de fazer… coisas. Viram? Aconteceu-me agora mesmo. Mas, espera… Poderá isto também ser uma acutilante crítica à escassez de bens e à diminuição do poder de compra que assola a nossa sociedade contemporânea? Ou será apenas javardice? Dúvidas que persistem.
Mas há um aspecto em que temos que dar valor aos produtos de animação, de uma forma geral: É verdade que as personagens usam a mesma roupa durante a vida toda, mas conseguem mantê-la sempre impecável! Eu, por exemplo, sou o completo oposto: Não consigo passar um dia sem um pingo de molho nas calças. Mesmo quando como pratos que não incluam molho, de todo. Não sei, é uma mania que eu tenho. E nisso eu até admiro as personagens de animação, significa que são daquele tipo de seres que dão bastante valor ao pouco que têm (no caso, apenas uma t-shirt e um par de calças; ou de saias, dependendo da orientação). Nesse sentido, poderíamos aprender bastante com os desenhos animados: Em vez de serem eles a tentar imitar-nos, às vezes poderíamos tentar nós ser como eles. Principalmente no que diz respeito ao civismo, algo que já começa a faltar e, parecendo que não, até dá jeito.

Abreijo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A cada comentário morre uma criança em África, relativamente a cenas.
Veja lá o que vai fazer.